Porto Alegre começa a plantar árvores que serão mapeadas por GPS

A Rua Voluntários da Pátria recebeu, na manhã desta quarta-feira (15), as primeiras árvores de um projeto inédito de plantio georreferenciado na Capital. Dezesseis mudas poderão ser vistas próximo ao Viaduto da Conceição, dentre 1.865 que devem ser plantadas até o fim do ano em Porto Alegre.

Por meio do uso de GPS, cada árvore será identificada e poderá ser monitorada por qualquer pessoa pela internet. A intenção, segundo o secretário municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade, Germano Bremm, é iniciar um inventário de arborização. Um mapa com a localização, espécie e data de implantação de cada muda está sendo desenvolvido pela Procempa e será disponibilizado no site da pasta para acesso público.

Além do acompanhamento dos plantios pela equipe técnica da Smams, a ideia é que pessoas que moram ou trabalham perto se voluntariem pelo e-mail educacaoambiental@portoalegre.rs.gov.br para ajudar a proteger as mudas. Os interessados em se tornar “guardiões das árvores” receberão um guia de como cuidar delas e terão canal direto com a equipe de planejamento arbóreo, para avisar sobre problemas com os plantios. A Unidade de Educação Ambiental já está percorrendo locais que receberão os plantios para buscar voluntários, distribuir folhetos e informar sobre as espécies de árvores que serão implantadas.

Já na semana passada, começaram a ser feitos desenhos com tinta nas calçadas, assinalando onde serão plantados os vegetais. As marcações dos técnicos de planejamento arbóreo têm por objetivo orientar as equipes de execução dos plantios, ao mesmo tempo em que comunicam aos moradores que o local receberá uma microárea verde. Os canteiros têm tamanho técnico adequado ao porte das árvores, e ajudam a absorver água da chuva. Com a ajuda de um equipamento especial, uma equipe registra a posição exata de georreferenciamento junto a cada muda.

A execução desta fase de plantios está orçada em R$ 748 mil e será feita pela empresa Engemaia, vencedora de processo licitatório realizado pela prefeitura. O secretário do Meio Ambiente destaca que o contrato também prevê a criação de cinco vagas sustentáveis, até o final do ano.

— No Centro Histórico, local carente de arborização e com pouco espaço na calçada, vamos implantar uma micro área verde em vagas de estacionamento, com o plantio de mudas de árvores e aumento da área permeável. Serão pequenos refúgios, que têm entre os benefícios o combate à poluição do ar e das ilhas de calor — explica Bremm.

Parte dos plantios previstos para este ano contemplam demandas da população, feitas pelo 156. Por meio deste canal, os moradores podem solicitar novos plantios, que passarão pela análise da equipe técnica quanto à viabilidade e poderão ser contemplados em fases posteriores.

Para ler mais, clique aqui.

Fonte: Zero Hora