Governo brasileiro auxilia Guatemala a obter imagens de satélites para combater incêndios florestais

Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres, do MDR, ativou protocolo internacional para auxiliar autoridades do país centro-americano a conter o desastre

O Brasil está apoiando a Guatemala no combate aos incêndios florestais que atingem o país da América Central. A parceria se dá por meio da cessão de imagens de satélites internacionais – obtidas no âmbito da Carta Internacional Espaço e Grandes Desastres – para o mapeamento a área atingida e planejamento de ações. O Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), está à frente dos trabalhos.

A ajuda foi solicitada por meio da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), ligada ao Ministério de Relações Exteriores (MRE). Já o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), fará o processamento das imagens que serão repassadas às autoridades da Guatemala.

O método de parceria para obter e disponibilizar imagens de satélites a outros países já foi pelo Brasil anteriormente. No ano passado, o auxílio foi destinado ao planejamento de ações de resposta ao ciclone Idai, que atingiu Moçambique.

“O Brasil tem ajudado os países de língua portuguesa e da América Latina que não têm experiência na geração de imagens de satélite para planejar ações de resposta a desastres, como fizemos com Moçambique. Estamos nos tornando uma referência nesse assunto junto aos nossos parceiros. Neste caso, trabalhamos juntamente a autoridades da Guatemala. O Cenad recebe as imagens e o Inpe vai auxiliar a equipe da Guatemala no processamento”, explica o diretor do Cenad, Armin Braun.

O protocolo para o acesso aos dados foi ativado na última quinta-feira (30). Até o dia anterior, a Agência Nacional de Coordenação para a Redução de Desastres da Guatemala (Conred) havia reportado que mais de 2,7 mil hectares de floresta haviam sido consumidos pelos incêndios. Na mesma data, havia a contagem de 813 focos de calor nas matas do país centro-americano.

Experiência

No início deste ano, o Cenad ativou um protocolo junto à Carta Internacional Espaço e Grandes Desastres para receber imagens de áreas do Espírito Santo atingidas pelas fortes chuvas que caíram sobre a região Sudeste no início do ano. A medida também foi utilizada por autoridades brasileiras para ações de resposta ao rompimento da barragem Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

Colaboração mundial

A Carta Internacional Espaço e Grandes Desastres é uma colaboração mundial que disponibiliza informações de satélites para beneficiar a gestão de desastres naturais. Com a combinação de ferramentas de observação da Terra de diferentes agências espaciais, são disponibilizados recursos e experiências que auxiliam na resposta a calamidades de grande intensidade em todo o planeta.

Ao todo, 126 nações são signatárias do acordo. A elas, são disponibilizadas imagens geradas por 61 satélites de 17 agências espaciais do planeta. A iniciativa pode ser acionada em uma série de desastres, como deslizamentos de terra, inundações, terremotos, ciclones, incêndios florestais, tsunamis, entre outros.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento Regional