Imagens da NASA mostram redução drástica da poluição na China com a crise do coronavírus

Uma série de imagens de satélite da NASA e da Agência Espacial Europeia (ESA) mostram uma redução significativa nos níveis de poluição por dióxido de azoto (NO2) sobre a China, anunciou a agência espacial norte-americana. Numa publicação no site do Earth Observatory, a NASA refere que é possível que a mudança se deva, pelo menos em parte, ao abrandamento da economia associado à epidemia do novo coronavírus.

A actividade das fábricas no país caiu drasticamente à medida que os trabalhadores abandonaram as fábricas para cumprir quarentena e evitar a contaminação pelo vírus SARS-CoV-2, que causa a doença Covid-19. Os cientistas da NASA afirmam que a redução nos níveis de dióxido de azoto, “um gás nocivo emitido por veículos a motor, centrais de energia e unidades industriais”, começou a notar-se inicialmente na zona da cidade de Wuhan, epicentro de contágio do vírus, espalhando-se em seguida por todo o país.

A redução nos níveis de dióxido de azoto nos últimos meses também coincide com as celebrações do Ano Novo Chinês, que normalmente leva ao encerramento de negócios e fábricas entre a última semana de Janeiro e o início de Fevereiro. Observações anteriores já tinham mostrado que a poluição do ar diminuía durante este período, mas os níveis voltavam a subir novamente logo depois das festividades.

Para ler mais, clique aqui.

Fonte: Público