Compra do Waze pelo Google pode ser reexaminada em ação antitruste

Há pouco mais de 6 anos, tivemos a importante decisão do Google de comprar o seu principal concorrente para fornecimento de navegação por GPS, o Waze em uma negociação que no final foi confirmada ao custo de US$ 1,15 bilhões.

Essa movimentação, feita pela gigante das buscas permitiu avançar de forma considerável no mercado de navegação e transito, passando a possuir dois aplicativos independentes para a tarefa (Google Maps e Waze), ampliando assim não somente a sua capacidade de obter mais informações como também, de enfrentar demais concorrentes.

Pensando nisso, a FTC (Federal Trade Commission) resolveu revisar o processo de aquisição em questão, sob a alegação de que a operação em questão deveria ter sido impedida na época por ser o concorrente que mais crescia no mercado, segundo Sally Hubbard da Open Markets Institute.

Vale observar que o Waze é apenas um dos negócios feitos nos últimos anos a ser analisado, tendo sido solicitada uma lista de aquisições “menores” realizadas entre 2010 e 2019 para a Alphabet, Amazon, Apple, Facebook e Microsoft, visando reanalisar cada um dos processos e entender quais podem significar m ataque direto ao mercado pela compra de concorrentes.

Por enquanto, ainda não se sabe se algo mudará para o Google devido ao processo mas já é possível esperar que nos próximos meses, vejamos mais discussões nesse sentido, podendo inclusive atingir de forma ampla cada uma das empresas acima citadas.

Fonte: Tudocelular