Carros terão de ‘ler’ placas e reduzir velocidade sozinhos, prevê nova regra europeia

 

Os carros, vans, ônibus e caminhões novos vendidos em países europeus terão de possuir um mecanismo para detectar o limite de velocidade da via em que estejam e reduzir a marcha para se adequar à ele, segundo um acordo aprovado de maneira provisória pela União Europeia nesta terça-feira (26).

A medida ainda precisa passar por votação formal no Parlamento da União Europeia e nos Legislativos nacionais e está prevista para entrar em vigor a partir de 2022.

De acordo com a nova regra, os veículos terão de possuir câmeras capazes de ler as placas de trânsito e usar informações de GPS para detectar a velocidade máxima em cada via por qual circulam e, assim, adaptar-se a ela.

Ao detectar que o carro está acima do limite, o sistema soará um alerta e reduzirá a velocidade automaticamente. O programa, chamado de ISA (Assistente Inteligente de Velocidade), não acionará os freios, mas reduzirá a potência do motor quando julgar necessário.

Caso o motorista precise (ou queira) seguir acima do limite, poderá pisar mais fundo no acelerador e, assim, retomar o controle sobre a velocidade de seu veículo.

A expectativa do Conselho Europeu de Segurança do Transporte (ETSC) é reduzir as batidas em 30%, e as mortes, em 20%.

“Se o acordo for aprovado, serão evitadas 25 mil mortes em 15 anos”, estimou Antonio Avenoso, diretor-executivo do Conselho. Ele comparou a importância da mudança com a da obrigatoriedade do uso de cintos de segurança.

Além do limitador de velocidade, estão em debate a instalação de sensores capazes de detectar se o motorista bebeu antes de dirigir ou se está muito cansado e meios de evitar distrações com celulares ao guiar.

Fonte: Folha de S. Paulo