Fórum discutirá uma nova Política Regulatória do setor de Geo

Os dados geoespaciais são essenciais à economia digital, ao desenvolvimento sustentável e à gestão inteligente do território, logo, é fundamental o Brasil discutir um novo marco regulatório para o setor.

O Fórum MundoGEO acontecerá no dia 27 de junho dentro da programação do evento MundoGEO Connect, que acontece em São Paulo (SP) juntamente com a DroneShow.

Na ocasião será apresentado um quadro global do gerenciamento da informação geoespacial pelos governos, com uma forte participação do setor privado.

Espera-se a participação, neste movimento, dos órgãos reguladores, sociedades científicas e os grandes usuários e produtores de dados do setor público e privado.

Emerson Granemann, CEO da MundoGEO e coordenador deste Fórum, afirma que está convidando para estas discussões representantes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Diretoria do Serviço Geográfico do Exército (DSG), Sociedade Brasileira de Cartografia (SBC), Associação Nacional de Empresas de Aerolevantamentos (ANEA), além de representantes de universidades, governos estaduais, municipais e autarquias federais como a Embrapa, bem como representantes das demais empresas do setor.

“Nesse fórum teremos a participação do Geógrafo e Advogado Luiz Ugeda, diretor do Geodireito e autor do livro Direito Administrativo Geográfico, que faz uma reflexão história sobre o tema, sugerindo alguns caminhos que estão alinhados com movimentos globais de uma releitura da forma como as informações geoespaciais são produzidas, compartilhadas e utilizadas”, afirma Emerson.

“Um ponto importante a ser considerado é a necessidade de rever a atual legislação do setor, quer por portaria ou criação de novas leis ajustada ao Século 21, tendo em vista que as atuais remontam à década de 70 e não levam em conta os avanços tecnológicos e a enorme demanda por informações georreferenciadas”, comenta Emerson. “O que se percebe no Brasil, muitas vezes, é a manutenção de vazios sem informações adequadas e outras mapeadas diversas vezes sem a devida coordenação de otimização de investimentos e compartilhamento das informações”, complementa.

“Toda esta situação, de necessidade de discussão e mudança de gestão das informações territoriais no Brasil, passa também pelos dados cadastrais urbanos e rurais, envolvendo suas várias temáticas”, finaliza.

Veja a programação completa de fóruns, cursos e seminários.

Fonte: MundoGEO